Artista
Ateliê
Exposições
Exposição Casa João Turin
Fotos Abertura
Joia Cerâmica
Objetos
Mídia
Vendas
Contato
Texto

Prato
Iridescente

Iridescências
Seios em
Vitrine
Perdas
Escolhas
Presenças
Natureza
Fructus
Fruto
Maduro

Casa João Turin
Rua Mateus Leme 38

Curitiba - PR
(41) 3223-1182

12.06 a 29.07.2008

Exposição SEIO DA TERRA - OCLÉRIS MUZZILLO
SEIO DA TERRA

A exposição “Seio da Terra” de Ocléris Muzzillo nos remete às palavras de Borges, o escritor: “Tenho para mim que a beleza é uma sensação física, algo que sentimos com todo o nosso corpo. Não é o resultado de um juízo, não chegamos a ela por meio de regras; sentimos a beleza ou não a sentimos.”

A argila tem sido, para a artista, o suporte fundamental para sua obra. Ocléris persegue um modelado onde alia o feminino à busca incessante de um trabalho profundamente reflexivo.

Para ela adquire pleno sentido o canto de Marina: “Eu gosto de ser mulher, que mostra mais o que sente, o lado quente do ser e canta mais docemente.”

Nesta exposição configurada por uma coerente coleção de peças, ela consegue transformar a aparente natureza do material cerâmico, associado comumente ao utilitário e ao decorativo, não só em objetos artísticos com valor visual em si, mas também convertê-los em uma realidade estético-conceitual coerente, cimentada no rigor de uma linguagem técnica onde o feminino se desdobra na riqueza e multiplicidade de sua dimensão.

“Seio da Terra” tem toque feminino, mãos femininas, poética feminina, tem perfume de mulher.
Em seu diálogo com a cerâmica, com especial tratamento da terra, Ocléris consegue surpreendentes efeitos, texturas, formas e cores que sugerem um processo contínuo de experimentação e descobertas onde sua meta está em expressar a delicadeza e as inquietações de sua alma profundamente feminina.

Ocléris trabalha a forma arredondada do seio com todas as suas possibilidades simbólicas, deixando emergir do emaranhado de seu pensamento a grandeza e a alegria de ser mulher.

Frutos maduros coroados de flores, prenhes de sementes prontas para germinar, seios túrgidos, iridescentes, que se esparramam em múltiplas cores, seios que buscam o aconchego na maciez das almofadas, seios que, como jóias, se exibem em vitrines e como mercadorias em caixas , seios feridos, mutilados, partidos pela dor.

Lidando com todas as possibilidades simbólicas e rompendo os limites do usual, do pré-concebido, estas obras de Ocléris, de solo e de parede emergem como preciosos tesouros dentro deste universo simbólico, e nos levam por uma viagem poética ao surpreendente universo do feminino.

Márcio Medeiros
Artista Plástico - Ceramista